<< voltar

Número: 070
Data: 27/02/2019
Título: CONCORDÂNCIA COM MIL E MILHÃO + PREFERIR

--- É correto dizer: “sobrou 1,86 milhão” (no singular)? Igualmente, é correta a frase: “foi processado 1,284 milhão de declarações” (também no singular)? Moacyr Medeiros, São Paulo/SP


Comecemos pelo numeral 1, o único que é singular: dizemos que 1 caiu, mas 2, 3, 10 caíram; sobrou um, sobraram dois ou três. Já o numeral milhão comporta-se como substantivo masculino, e quando o número antes da vírgula é 1, o verbo fica no singular, concordando com o núcleo do sujeito:


Sobrou 1,86 milhão. [um milhão, oitocentos e sessenta mil]


Se aí acrescentarmos um substantivo para especificar a quantidade, poderemos então optar pela concordância ou com o número (a) ou com o nome (b). Mas quando o verbo está antes do número, recomenda-se fazer a concordância com o número. Assim:


a) Sobrou 1,86 milhão de dólares. [= Sobrou um milhão, oitocentos e sessenta mil dólares]
b) Um milhão, oitocentos e sessenta mil dólares sobraram.


a) Foi processado 1,284 milhão de declarações.
b) Um milhão, duzentos e oitenta e quatro mil declarações foram processadas.


Observemos outras frases corretas que encontrei e anotei:


Foi gasto 1,5 milhão de cruzados na reconstrução da cidade.

Aproximadamente 1,5 milhão de reais foram gastos na recuperação do esgoto.

Estima-se que um milhão e trezentas mil pessoas foram atingidas pela seca.

Foi atendido um milhão de pessoas nas áreas de risco.

Foram atendidas 1 milhão e 800 mil pessoas.

Mais de um milhão de pessoas foram atendidas.

Constatou-se que um milhão de tomates seriam jogados fora.

Um milhão de árvores foram prejudicadas pelo furacão – exagerou o repórter.

Para se ter uma ideia, foi feito um milhão de novas contratações somente no período de 1980 a 1984 no setor público.

Um milhão de laranjas foi exportado para a Flórida naquele ano.

Um milhão de laranjas foram exportadas.

Dois milhões e seiscentas mil laranjas foram exportadas.


Com a quantidade de mil, a concordância verbal e nominal é feita com o nome que o acompanha:


Foram encontrados mil marcos antigos.

Mil pessoas foram salvas.

Foram respondidas ao todo duas mil e duzentas cartas.

Os dois mil ducados vistos no bolso do marquês eram fruto da corrupção.


REGÊNCIA DO VERBO PREFERIR
 

Preferimos os lugares mais à frente.

Prefiro chá a café.

O atleta disse que sempre preferiu sauna seca a banho turco.

Acho que prefiro sair a sentar tão longe. [formal escrito, coloquial tenso]

Acho que prefiro sair do que sentar tão longe. [informal, coloquial distenso]


O verbo preferir repele qualquer expressão que indique intensidade, como mais, muito, antes, mil vezes ("prefiro mais isso", p. ex.). Por analogia com a construção “Gosto mais de tênis do que de futebol”, costuma-se falar "Prefiro jogar tênis do que jogar vôlei", que é um modo mais eficaz de se comunicar e se fazer entender; contudo, essa é uma regência condenável do ponto de vista da gramática normativa. 


 


download PDF

<< voltar

Instituto Euclides da Cunha
Luiz Fernando de Queiroz, diretor
Rua Marechal Deodoro, 235 cj. 1204 - CEP 80020-907 - Curitiba - PR
Fone (41) 3223.6543 - linguabrasil@linguabrasil.com.br